Jovens preferem universidades públicas piores a privadas de qualidade

18/09/2017

Primeira Mão Notícias - foto divulgação

 

 

 

 

 

 

"A preferência pelas públicas ficou mais manifesta desde 2015, com o esvaziamento do Fies (programa federal de financiamento estudantil)", diz o diretor executivo da ABMES

estudantes preferem as universidades públicas, mesmo que elas sejam piores que as instituições privadas. De acordo com a Folha de S. Paulo, todas as universidades brasileiras com alta concorrência (mais de dez candidatos por vaga), são públicas, apesar da queda na qualidade dessas escolas.

A PUC-RS ou a PUC-Rio, entre as melhores do país, têm concorrência baixa (menos de 2) ou média (2,1 a 10 candidatos/vaga), respectivamente. A PUC-RS, considerada a melhor privada do país, ficou a relação candidato-vaga em 0,9 em 2016. A universidade é considerada uma das melhores do país, tem mais de 50 anos de tradução e um campus moderno. Além disso, oferece programas de intercâmbio e os estudantes são bem vistos no mercado de trabalho.

O diretor executivo da ABMES (associação de mantenedoras de ensino superior), Sólon Caldas, destaca que a disputa nas instituições privadas caiu nos últimos anos. "A preferência pelas públicas ficou mais manifesta desde 2015, com o esvaziamento do Fies (programa federal de financiamento estudantil)", diz.

Ávila Oliveira, coordenador do cursinho Unificado, de Porto Alegre, afirma que os alunos de todas as classes preferem sempre as universidades públicas. "Mesmo com os problemas que têm enfrentado, elas mantém o prestígio."

Em entrevista à Folha, Lavínia Veber, 20, conseguiu bolsa integral numa faculdade particular. Ela é vinda de uma família de baixa renda e sonha em cursar arquitetura na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). "Sei que há cursos bons, mas a faculdade particular nunca é tão valorizada", considera a jovem.

2017 - Todos os direitos reservados
PRIMEIRAMAONOTICIAS.COM.BR