Joaquim Barbosa: político revogar decisão judicial é coisa de ditadura

05/10/2017

Primeira Mão Notícias - foto divulgação

 

 

 

 

 

 

Para o ex-presidente do STF, a Corte deve ter a última palavra em situações como a suspensão do mandato de Aécio Neves

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) se disse aliviado em relação à decisão do Senado de não interferir na determinação do supremo em relação à suspensão do mandato do senador Aécio Neves (PSDB - MG).

"Seria o fim da democracia no Brasil", disse ele à jornalista Mônica Bergamo, da "Folha de São Paulo". "Seria o início de um processo de venezualização", completou.

Para o ex-presidente do STF, a Corte deve ter a última palavra em situações como essa. "Político revogando decisão judicial é coisa de ditadura".

O Senado decidiu nesta terça-feira (3), após três horas de discussões, adiar para o próximo dia 17 a votação sobre a suspensão do mandato de Aécio. Senadores optaram por esperar a discussão do Supremo, marcada para o dia 11.

Nesta quinta-feira (15), o magistrado vai à palestra do ex-presidente norte-americano Barack Obama, promovida pelo jornal "Valor"e pelo Banco Santander.

2017 - Todos os direitos reservados
PRIMEIRAMAONOTICIAS.COM.BR