Registros mostram que delatores da JBS foram à sede da PGR

07/10/2017

Primeira Mão Notícias - foto divulgação

 

 

 

 

 

 

Visitas foram feitas antes das gravações secretas com Temer e Aécio

Registros mostram a entrada de representantes da JBS na sede da Procuradoria-Geral da República (PGR), em Brasília, antes das gravações secretas feitas com o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

O jornal "Folha de S. Paulo" obteve os dados por meio da Lei de Acesso à Informação, que confirma que a primeira reunião da JBS com a Procuradoria ocorreu em 2 de março deste ano.

+ Doria colide com pré-candidato tucano: 'Dispenso suas recomendações'

Contudo, as informações foram solicitadas ainda na gestão de Rodrigo Janot, em 4 de julho. No dia em que anunciou que o acordo dos delatores estava em xeque, Janot afirmou que a negociação só havia começado em 27 de março.

"[Antes] Nenhum dos atuais colaboradores, direta ou indiretamente, haviam buscado tratativas com a PGR para iniciar negociação de acordo penal", escreveu o ex-procurador-geral no documento que pedia a abertura de investigação sobre a participação de Miller.

Isto significa que nem todos os encontros dos delatores Joesley Batista, Ricardo Saud, Francisco Assis e Silva e o ex-procurador Marcello Miller foram registrados pela PGR.

De acordo com o jornal, em alguns casos, o acesso teria sido feito pela garagem e sem o registro habitual por solicitação do gabinete de Janot.

A presença de Joesley, por exemplo, não aparece nos registros. Já Saud teve seu nome anotado apenas uma vez, em abril.

Por outro lado, Miller, que era procurador ainda em função durante o mês de março, teve entrada anotada em duas datas, 11 e 18 de abril, quando o pré-acordo de delação já estava assinado e o de leniência, em discussão.

2017 - Todos os direitos reservados
PRIMEIRAMAONOTICIAS.COM.BR