MG: 40 barragens de alto risco começam a ser vistoriadas

03/02/2019

Primeira Mão Notícias - foto divulgação

 

 

 

 

 

Após o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, que deixou centenas de mortos e desaparecidos, cerca de 40 barragens de rejeitos consideradas de alto risco serão vistoriadas por fiscais da Agência Nacional de Mineração, da Fundação Estadual do Meio Ambiente e da Defesa Civil.

Segundo informa o G1, a fiscalização começou nesse sábado (2), com a vistoria da barragem Vargem Grande, da Vale, em Itabirito, na Região Central de Minas Gerais.

Os fiscais realizaram uma inspeção e analisaram os planos de segurança. A Vargem Grande é uma das barragens construídas à montante pela Vale. Ela tem 9,5 milhões de m³ de rejeitos.

A mineradora Vale anunciou nesta semana que prevê paralisar as atividades da Vargem Grande e também em outras nove barragens que ficam em Minas Gerais. O objetivo, segundo a empresa, é realizar o descomissionamento, que é a desativação e retirada dos rejeitos da barragem, nos próximos três anos. A Vale destaca que a decisão de acabar com as estruturas foi tomada em 2016.

Na próxima semana, fiscais de outros estados devem reforçar os trabalhos de fiscalização em Minas Gerais.

A Agência Nacional de Mineração informou que 40 barragens em Minas Gerais possuem a classificação de dano potencial associado, isso significa que elas podem causar grandes prejuízos em casos de rompimento.

 

2019 - Todos os direitos reservados
PRIMEIRAMAONOTICIAS.COM.BR